Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura e Governo do Estado de São Paulo,
por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa,
e Paiol Produções Artísticas apresentam
Mesa Redonda

GÊNERO E IDENTIDADE NA FOTOGRAFIA

Participantes

Eduardo Mello Formado em Cinema e Vídeo pelo Instituto de Artes e Comunicação Social da Universidade Federal Fluminense. Fotógrafo há mais de duas décadas é docente de Fotografia há mais de dez anos. Como professor, deu aulas na UNIP, no IPEP, na ESAMC, nas Oficinas Culturais do Estado de São Paulo, no SENAC SP e no SESC SP, em diversas cidades do interior de São Paulo.
Em exposições individuais e coletivas, expôs em todos os principais centros culturais da cidade de Campinas, onde reside. E também em outras cidades, incluindo as capitais, São Paulo e Rio de Janeiro.

Eduardo Mello

Gal Oppido Formado arquiteto pela Universidade de São Paulo, é artista visual, fotógrafo e músico do grupo RUMO.
Professor do Instituto IADÊ de design
Professor de Linguagem Visual na Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Professor de Linguagem fotográfica no MAM (Museu de Arte Moderna de São Paulo).
Obras nos museus : MAM, MASP,MIS e AFROBRASIL
Prêmio APCA -Associação Paulista de Críticos de Arte 1991 ( melhor fotógrafo pelo conjunto da obra)
Prêmio APCA 2017 (melhor exposição fotográfica)
Premier Print Awards-Chicago
2001 Best of Category (Takano por Gal Oppido)
Exposições coletivas e individuais em várias instituições brasileiras assim como Estados Unidos , França, Portugal , Holanda, Alemanha, Argentina e Angola.

Gal Oppido

Johnny Moraes Fotógrafo desde 2011, atua com fotografia de moda exclusivamente desde 2018. Fotografou nomes como Cleo Pires, Tie, Fabiana Karla, Flay , Rita Carreira, Natália Guimarães, Irina Cordeiro, Hugo Merchan, Raissa Santana, MC Taya.
Teve fotos publicadas em publicações como Vogue, Glamour, Iconic e editoriais em revistas digitais como Pap Magazine, Overdose, Catarina, Lobster, Lewis. Foi palestrante nas Conferências Lampião em 2019 e 2020, Capture 2019 e Fine Art Brasil 2018. Seu Workshop "Universo Criativo" teve turmas em São Paulo, Rio de Janeiro, Belém do Pará, Porto Alegre e Fortaleza.

Johnny Moraes

Nair Benedicto Jornalista formada em Comunicações pela USP - Universidade de São Paulo, em 1971. Tem sua produção fotográfica voltada para temáticas sociais, especialmente as que envolvem mulheres, crianças, populações indígenas e ecologia. Participou de várias exposições nacionais e internacionais como fotógrafa e editora, tendo trabalhos publicados em jornais, revistas e livros tanto no Brasil quanto no exterior. Tem fotos integrando os acervos do MOMA – Museu de Arte Moderna de Nova York, do SMITHSONIAN de Washington, do MAM - Museu de Arte Moderna em São Paulo e no Rio de Janeiro, do Patrimônio Histórico da Cidade de São Paulo, da Coleção Pirelli-MASP e de vários colecionadores brasileiros e estrangeiros.
Foi uma das fundadoras da Agência F.4 e do Nafoto – Núcleo dos Amigos da Fotografia, cuja atuação permitiu a abertura de importantes espaços para a fotografia.

A importância de sua produção fotográfica – já premiada por diversas vezes na área do jornalismo – foi também reconhecida com o Prêmio Trip Transformadores 2010. Fotógrafa homenageada no Foto POA de 2012, com a publicação do livro VI VER. Agraciada com Prêmio Brasil – Fotografia Especial 2017 – do Ministério da Cultura e Porto Seguro.
Atualmente dirige a N Imagens, que concentra a veiculação de seu acervo e produção, e através da qual realiza workshops e palestras no Brasil e no exterior.

Nair Benedicto

Roniel Felipe Com publicações em veículos como Exame, Info, Você S/A, Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo e UOL, Roniel Felipe é fotógrafo, escritor, filmmaker e possui graduação em jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Além dos trabalhos para a grande imprensa, o campineiro oriundo da Vila Castelo Branco, tradicional e periférico bairro de Campinas, São Paulo, sempre teve seu nome vinculado a projetos fotográficos e de audiovisual voltados para as população negra. Roniel trabalhou em comunidades cariocas como integrante do Viva Favela/Viva Rio, integrou o Projeto Rio Doce do Fundo Brasil de Direitos Humanos, comandou cursos de fotografia para jovens da Fundação CASA, foi responsável pelas fotos dos espetáculos da Cia.

Os Crespos e idealizador do livro “50VB”, coletânea de retratos de moradores de seu bairro, em parceria com a ONG Projeto Gente Nova. As manifestações cultura negra e as religiões de matriz africana estão entre os assuntos frequentemente registrados por Roniel que também é autor de 6 livros e diretor de 3 curta-metragens que abordam temas como o racismo e homofobia.

Roniel Felipe